08 de abril 0

Ilha de Páscoa

Fascinante e isolada do mundo, a Ilha de Páscoa (Rapa Nui, no idioma nativo) é a última fronteira da América do Sul. Localizada a 3500 quilômetros da costa chilena, suas raízes são essencialmente polinésias. Bravos navegadores do oeste do Pacífico aqui aportaram por volta do ano 1000, estabelecendo uma civilização singular onde acreditavam ser o “umbigo do mundo”, repleta de mistérios. A mais perene e indisfarçável das questões refere-se aos seus principais símbolos, os moais. Estas gigantescas estátuas de pedra vulcânicas, de 1 a 10 metros de altura e pesando até 80 toneladas, espalham-se por todo o perímetro da ilha, são praticamente o último legado de um povo cuja escrita e cultura praticamente desapareceram. Como foram construídas e qual sua função são tema de debates acalorados. Contemplá-los desperta introspecção e a apaixonada busca por uma resposta.

Descoberta no domingo de Páscoa de 1722 e posteriormente anexada pelo Chile, a Ilha de Páscoa é repleta de paisagens arrebatadoras. Entre o mar azul e o relevo vulcânico estão ótimas trilhas para explorar de bicicleta, a cavalo, a bordo de uma excursão ou mesmo a pé. Hanga Roa, a única cidade da ilha, concentra não só o aeroporto local, mas também boa parte dos hotéis, restaurantes e serviços de Páscoa, incluindo operadoras que organizam atividades como mergulho autônomo, snorkeling, excursões às ilhotas vizinhas e passeios de caiaque. Dentre os melhores passeios estão aqueles que passam pelos vulcões Rano Kau e Rano Raraku e à aldeia cerimonial de Orongo. Os turistas ainda podem entreter-se com algumas belas praias, como a calma Anakena – que conta com seu próprio conjunto de moais –, e um complexo sistema de grutas.

 

 

 

 

Fonte: viajeaqui.abril.com.br

Deixe seu Depoimento
06 de abril 0

Praia do Campeche – SC

Tanto bairro quanto distrito de Florianópolis, o Campeche possui aproximadamente 32 mil metros quadrados. O local possui esse nome pois o aviador e escritor Antoine de Saint Exupery teria apontado o lugar como um campo de pesca, que em frances se diz Champ et Pêche. Em homenagem à ele, a principal avenida do distrito chama-se Avenida Pequeno Príncipe, aludindo a obra mais conhecida de Saint Exupery. O local possuía o primeiro campo de pouso internacional do Brasil, e ficou muito conhecido na década de 20.

Outra versão para o nome do lugar é a existência de pau-campeche, um vegetal usado tanto para tinturas como com fins medicinais. Independentemente de qual das duas versões seja a válida, o bairro possui muitas riquezas naturais e merece o destaque que vem recebendo a cada dia que passa na Ilha de Santa Catarina.  Morro das Pedras e o Rio Tavares e a Lagoa Pequena são locais de destaque na região, assim como a Praia do Campeche. As águas são fortes, geladas, como as águas oceânicas, e a praia possui um grande número de banhistas estrangeiros.

A Praia do Campeche possui aproximadamente três quilômetros de extensão e é muito frequentada pelos surfistas. Porém, na região do Riozinho, muitas famílias, com crianças e idosos, dividem o espaço com os jovens que procuram o lugar que fica a cada dia mais badalado.

 

 

Fonte: temporadalivre.com
Foto: temporadalivre.com

 

Deixe seu Depoimento
Página 20 de 165« Primeira...10...1819202122...304050...Última »