21 de agosto

Angra dos Reis (RJ), tem uma ilha para cada dia do ano

“Se existe um paraíso, é bem perto daqui.” A frase foi registrada em carta por Américo Vespúcio para descrever a antiga Vila dos Santos Reis Magos, hoje, Angra dos Reis, uma das mais antigas cidades brasileiras, descoberta por Gonçalo Coelho, em 6 de janeiro de 1502.

Distante 166 km da capital carioca, no litoral sul do Rio de Janeiro, guarda uma riqueza histórica, lendas envolvendo piratas, navios fantasmas e naufrágios e muitas, muitas belezas naturais. Oito baías, 365 ilhas e 2.000 praias. Que outro lugar reserva tantas opções para o viajante?

O roteiro turístico de Angra dos Reis está dividido em cinco corredores: Ponta Leste, Centro, Estrada do Contorno, Ponta Sul e da Ilha Grande. Caminhadas por trilhas que levam a cachoeiras ou praias reservadas, passeios de barco que têm como destino ilhas paradisíacas de águas cristalinas ou mergulhos entre peixes coloridos são algumas das muitas opções de lazer proporcionadas pela exuberante natureza da região.

A combinação do verde da mata atlântica com as areias claras, o mar calmo de grande parte das praias e ilhas e suas águas esverdeadas faz de Angra dos Reis um dos destinos mais procurados do litoral do Rio.

O acervo histórico e arquitetônico do local mostra ao visitante um pouco da trajetória da cidade, que remonta os “grandes ciclos econômicos” da história do Brasil. No início da colonização foi uma região cobiçada para exploração e contrabando de produtos tropicais, servindo de entreposto comercial para grandes rotas marítimas vindas da Europa e África. No período colonial interligou São Paulo e Minas Gerais ao litoral do Rio de Janeiro. E no século 19 viveu períodos áureos graças ao café. A polêmica implantação da Usina Nuclear Angra 1 (1972-1980), além da instalação do Terminal Petrolífero da Baía da Ilha Grande (1974-1979) e da abertura da Rodovia Federal Rio-Santos (BR-101), redefiniu o “desenvolvimento” da cidade e o tipo de ocupação.

 

Fonte: viagem.uol.com.br

POSTS RELACIONADOS

Comments

comments

Post Relacionados

Depoimentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *